×
NOTÍCIAS
IPEM-PR recebe microhmímetro portátil que vai colaborar na fiscalização de fios e cabos elétricos irregulares
31/07/2019
O presidente do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná, Rubico Camargo, recebeu ontem (30) do diretor Executivo do Sindicado da Indústrias de Condutores Elétrico, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos de São Paulo, Enio Rodrigues, a doação de um aparelho microhmímetro digital portátil, que vai colaborar na fiscalização de fios e cabos elétricos vendidos em estabelecimentos comerciais e nas indústrias.

Participaram também da entrega do aparelho, que ocorreu na sede do IPEM-PR, em Curitiba, o diretor de Metrologia e Qualidade Shiniti Honda, o gerente de Fiscalização Roberto Tamari, e o advogado do SINDICEL Rodrigo Geianni Carney.

Para o presidente do IPEM-PR, Rubico Camargo, essa parceria com a iniciativa privada é importante, pois o instrumento traz um reforço na fiscalização, uma vez que o Instituto contava apenas com um aparelho que não tem condições de ser transportado, embora seja de tecnologia de ponta.

"Agora, os fiscais poderão fazer o teste nos fios e cabos elétricos 'in loco', e em caso de reprovação, deverão fazer a interdição do material no local, com a coleta da amostra que será levada ao Laboratório para novo teste, e, em caso de reprovação, autuação e apreensão de todo material interditado", explicou Camargo.

O diretor Executivo do SINDICEL, Enio Rodrigues, disse que a entidade que representa vem realizando trabalho junto aos Ipem's de outros Estados, fazendo a mesma doação para aqueles que não possuem o microhmímetro digital portátil, para colaborar com as empresas que estão em dia com as exigências de qualidade, ou em conformidade com os regulamentos do INMETRO. Para Rodrigues, as empresas que não cumprem as normas mantém uma concorrência desleal, além de prejudicar o consumidor com essa prática.

Segundo o gerente de Fiscalização do IPEM-PR, Roberto Tamari, a origem de problemas em instalações elétricas e até incêndios em residências ou outros locais, pode estar relacionada a utilização de fios e cabos de baixa qualidade que acabam comprometendo a segurança das pessoas e do seu patrimônio.

Hoje, o setor que produz fios e cabos elétricos conta com uma associação em âmbito nacional, a Qualifio - Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, que monitora e identifica certificadoras e fabricantes que operam de maneira irregular, notificando as autoridades competentes. A Qualifio atua em conjunto com o Sindicel, e outras entidades em defesa do setor. Segundo dados divulgados pela entidade, em 2018 foram testadas 611 amostras, sendo apontadas 263 que estavam em conformidade, e 348 não conformes, o que representa 57% das amostras reprovadas.

Das 91 amostras de fios e cabos elétricos coletadas pelos agentes do IPEM-PR nos últimos anos, que foram submetidos a ensaios em laboratórios acreditados e no laboratório do próprio Instituto, 58 foram reprovadas, ou seja, 63,74% das amostras coletadas no Paraná estavam não-conformes.

Fios e cabos elétricos devem ter o selo do INMETRO - fios e cabos elétricos devem ser certificados compulsoriamente, com o processo de avaliação da conformidade regulamentado pelo INMETRO. Deve apresentar na etiqueta de identificação e diretamente no produto o símbolo do INMETRO e o número de registro do produto, além da logo do Órgão Certificados e seu número de identificação. Além de conter todos os dados do fabricante, como endereço, CNPJ, telefone para contato.

SINDICEL - Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos do Estado de São Paulo, entidade fundada em 1979, conta em seu quadro de filiados os principais fabricantes de fios e cabos elétricos, de telecomunicações e de produtos semimanufaturados (chapas, tiras, tubos e outros).
 
Fonte: IPEM-PR

19/08/2019
13/08/2019
06/08/2019
31/07/2019
31/07/2019
26/07/2019
25/07/2019
22/07/2019
18/07/2019
18/07/2019

próximo
Acompanhe também nossas Redes Sociais:
SINDICEL - Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos do Estado de São Paulo